sábado, 29 de dezembro de 2007

Começaram os Saldos...

Partilhar

Começaram oficialmente nesta Sexta-Feira 28 de Dezembro, os saldos de Inverno.
Por várias razões quer profissionais quer familiares, estes momentos de inicio de saldos, obrigam-me a estar em lojas que "atacam" esta época de saldos de forma feroz e determinada, transformando-a em momentos de grande movimento e por consequência de melhores receitas globais, antes da entrada das novas colecções, da época que se segue.

Por essa razão é sempre interessante poder estar numa ou em várias lojas, como foi o meu caso hoje, e apreciar as reacções das pessoas dentro destes estabelecimentos que normalmente estão devidamente arrumados, alinhados, etiquetados durante toda a temporada, mas que nos primeiros dias de saldos se transformam em verdadeiras bancas de feira, com roupa ou outros artigos em montes multicor e multiforma, que podem atingir alturas e formas inimagináveis.

Para mim é uma ciência a descobrir a influência verdadeiramente estupidificante que têm os saldos nas mulheres, de igual forma e quiçá ainda mais grave e triste é verificar o ar verdadeiramente entediado que os maridos conseguem assumir quando acompanham as senhoras, num périplo pelas lojas em saldo.

A titulo de exemplo deixo-vos apenas um pequeno exemplo daquilo que assisti num só casal e numa só loja. Aproxima-se da porta uma senhora 40/42 anos, muito elegante, bonita e bem vestida, acompanhada de um cavalheiro sensivelmente, penso eu, mais velho 45/46 anos, presumo marido. A senhora caminhava á frente, passo largo e desenvolto, olhar fixo no interior da loja, ar decidido e confiante, ele calmo e sereno, seguia-a a curta distância mas mesmo assim atrás, olhar desinteressado, rodando em volta em busca de algum ponto de interesse, atrasando-se e ficando com o semblante mais carregado, consoante vagarosamente encurtava a distância para a soleira da porta, que presumo lhe pareceria fatidica naquele momento, ela parecia deixar o seu passo firme e adoptar nestes ultimos e decisivos centimetros um quase galope, que certamente era apenas refreado pela sua compostura, altiva e nobre. Ela entra na loja e percorre meia loja tentando absorver todas as peças expostas, em menos de um minuto, transforma-se o seu semblante rapidamente, assume agora um olhar voraz, quiçá frenético, mexe aqui, toca ali, sem verdadeiramente pegar ou dar atenção a nada; entrementes ele logo após ultrapassar a ultima grande barreira (soleira da porta) que o separava do interior da loja, ficou por momentos estático elevou o olhar, tentou encontrar um refugio seguro, algum sitio onde pudesse "estacionar" juntamente com outros sacos que já empunhava, revelava aqui que certamente , já não seria a primeira situação idêntica porque passava, a sua experiência certamente já catedrática, nesta arte de acompanhar a sua esposa nas compras de saldos, era agora importântissima, mas a loja não lhe era favorável, onde quer que estivesse estava sempre um espelho indiscreto, que lhe denunciava a posição e o impedia de apreciar outras "peças" que circulavam pela loja. Ela após o impacto inicial, e depois de avaliar os outros clientes tentava agora mantê-lo junto a si, não perguntando sobre o gosto e a estética das peças mas antes mostrando-lhe as etiquetas, como que procurando justificar o enorme esforço que ele aparentava em acompanhá-la mas que seria por ela justificado com a "enorme" poupança que ela fazia em coisas que nitidamente não precisaria. Ele, resignado, anuia sem pronunciar palavra, tal qual como qualquer condenado, tenta fazer perante um interrogatório onde sabe que tudo o que diga pode e deverá ser usado contra si.

Percorridas sem falta todas as prateleiras e balcões da loja, nalguns casos mais ainda do que uma segunda vista de olhos, e depois do esforço inglório que ele a cada troca de prateleira, fazia no sentido de a levar a sair da loja; utilizando para tal, a mesma técnica que usamos com os nossos animais domésticos, e que consiste em colocarmo-nos entre o alvo (porta de saida) e o "animal" e quando ele se distrai, tentamos que nos siga sem que para tal lhe tenhamos que dar ordem expressa; chega o momento de ela escolher o "troféu", experimentar, comparar, revisar, inspeccionar, voltar a experimentar, tentar combinar ainda com uma segunda peça alegadamente idêntica a outra que já tem mas que nunca fica tão bem como ficaria a segunda peça experimentada, aproxima-se o momento derradeiro...- a conta, se faz favor!.

O momento que se segue é quase indescritivel, simplesmente porque é um verdadeiro hino á linguagem corporal, ela até aqui nitidamente tomando as rédeas da acção, lentamente dá um passo atrás olha-lhe languidamente num misto de sensualidade, de empatia e de solicitude, sem pronunciar uma unica palavra, afasta-se e deixa que seja ele ouça directamente da boca da funcionária o valor a pagar. Quando isso acontece, o seu (dele) semblante muda, olha para ela em ar de perfeita reprovação e desagrado, ao qual ela responde com um amarelo sorriso, quiçá meio envergonhado e nunca enfrentando o olhar nunca comprometedor e também ele experiente da funcionária, que habituada á situação repetida certamente vezes sem conta, jamais fará sentir á cliente que se apercebeu do seu constrangimento momentâneo.

No momento seguinte é ele que carregando um outro saco, procura a saida e toma a liderança da caminhada, passo forte e decidido até á grande e libertadora que é a soleira da porta, donde em diante poderá respirar de alivio, ela segue-o apaziguada por forma momentânea e pelo menos até ao aproximar da loja seguinte.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Espantoso...

Partilhar

Para além do facto de quem fez este video revelar que tem tempo a mais disponivel; practicamente como quem escreve em blogs de origem e qualidade duvidosa, como este, deixo-vos um video do You Tube que achei curioso, não só pelas imagens e pela intenção em si, mas principalmente pelo carácter, quiçá até cientifico da coisa.


video

Análise Quimica da Mulher...

Partilhar

ELEMENTO:

Mulher

DESCOBERTO:
Foi obtida inicialmente de uma costela, segundo a conhecida síntese de Adão.

PESO:
Aceite como 50 kg,mas é sabido que varia de 45 a 92.

OCORRÊNCIA:
Quantidade excedente em toda a área humana, ou onde quer que se encontre homens

PROPRIEDADES FÍSICAS:
Sólida, de formas mais ou menos atraentes, suave ao tato,cor variável, cheiro sui generis, insolúvel na água e sabor muito agradável.
Superfície geralmente recoberta por revestimento colorido.
Ferve por nada, congela sem razão.
Derrete se submetida atratamento adequado.
Amarga se usada incorretamente.

PROPRIEDADES QUÍMICAS:
Possui afinidade com ouro, prata,platina e pedras preciosas e outros materiais nobres.
Capaz de absorver grandes quantidades de materiais caros: roupas, jantares, casas, carros.
Pode explodir espontaneamente.
Extremamente barulhenta quando encontrada em grupo.
Cede a pressão quando aplicada em pontos corretos.
Ferve à baixa temperatura, congela a qualquer momento, derrete quando adequadamente tratada, Quando pura combina-se, quando impura mistura-se. Elemento polivalente pode reagir exotermicamente com etanol 50% ou fermentados 5% bem como destilados provenientes de fermentação alcóolica. Insolúvel em líquidos, mas com atividade aumentada porsaturação em álcool. Auto reação extremamente explosiva, sendo perigoso o manuseio por pessoas inexperientes.

UTILIDADES GERAIS:
Altamente ornamental, especialmente em carros desportivos, iates e piscinas, útil como tônico para elevar espíritos deprimidos, excelente igualador de distribuição de riquezas, agente eficaz na redução de rendas, inibidor na acumulação de fortunas, campo em que muitas vezes tem acção redutora.
Pode ser de grande ajuda para relaxamento.

O QUE FALTA EM SUA ESTRUTURA:
Botão ON/OFF.
Botão de volume.

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Pós-Natal, Nova Carta ao Pai Natal

Partilhar

Não aconselhado aos mais sensiveis á linguagem.

video

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

O Natal - História e Tradição

Partilhar



O primeiro Natal começou a ser celebrado nas vésperas do nascimento de Jesus, quando, segundo a Bíblia, os anjos anunciaram a Sua chegada.
Nessa altura o imperador Augusto, determinou o recenseamento de toda a população do Império Romano por causa dos impostos, tendo cada pessoa, para o efeito de se registar na sua localidade.
O Novo Testamento refere que José partiu de Nazaré para Belém, para se recensear, e, levou com ele a sua esposa, Maria, que esperava um Filho. Ao longo da viagem, chegou a hora de Maria dar à luz e como a cidade estava com os albergues completamente cheios, tiveram de pernoitar numa gruta. Foi nessa região da Judeia e no tempo do rei Herodes que Jesus nasceu.
Diz a Bíblia que um Anjo desceu sobre os pastores que guardavam os seus rebanhos durante a noite e disse-lhes:"deixai o que estais a fazer e vinde adorar o menino, que se encontra em Belém e é o vosso Redentor". Os pastores foram apressados, procurando o lugar indicado pelo Anjo, e lá encontraram Maria, José e o menino. Ao vê-lo, espalharam a boa nova.
Os Evangelhos, de S.Marcos e S. Mateus relatam a história do nascimento de Jesus e ao contrário do que julgávamos, Jesus não teria nascido no inverno, mas sim na Primavera ou no Verão. Os pastores não guardariam os rebanhos nos montes com o rigor do Inverno.
Em relação à data do nascimento de Jesus, existem também algumas dúvidas. A estrela que guiou os Três reis Magos até à gruta de Belém deu lugar a várias explicações. Alguns cientistas afirmam que deverá ter sido um cometa. No entanto nessa altura não há registo que algum cometa tivesse sido visto. Outros dizem que no ano 6 ou 7 a. C. houve um alinhamento dos planetas Júpiter e Saturno mas também não é muito credível, para que se considere esse o ano do nascimento de Jesus. Por outro lado, visita dos Reis Magos é comemorada 12 dias depois do Natal (Epifania) sendo tradicional festejar este acontecimento em pleno Inverno, a 6 de Janeiro. O cálculo mais engenhoso, baseava-se na ideia de que, uma vez que se parte do princípio de que Cristo terá morrido a 25 de Março, deve também ter sido concebido a 25 de Março, porque o seu tempo na Terra tinha de ser um número perfeito de anos. Nove meses depois de 25 de Março, temos 25 de Dezembro, e, desta forma, pode justificar-se a data escolhida oficialmente.
A escolha do dia 25 de Dezembro foi inteligente e nada teve de arbitrário. Ao colocar, de uma vez por todas o nascimento de Cristo a meio das antiquíssimas festividades pagãs do solstício do Inverno, a Igreja Cristã tinha a esperança de as absorver e de as converter. O que aconteceu foi que, por um lado, as festividades pagãs foram vitoriosamente envolvidas pelas fé cristã, eo nascimento de Jesus transformou-se. no espírito das pessoas, no principal ponto de interesse do solstício do Inverno.
Os Apóstolos encarregaram-se de espalhar a palavra de Jesus Cristo e muita gente se converteu ao Cristianismo. Os primeiros cristãos foram perseguidos pelos romanos e apenas no ano de 306 d. C, quando o imperador Constantino se converteu ao Cristianismo, este se difundiu em grande escala.
Esse imperador mandou construir muitas igrejas, entre elas está a igreja da Natividade em Belém, no local onde se julga que Jesus terá nascido.
Embora a celebração do Natal começasse com o nascimento de Jesus, tornou-se verdadeiramente popular há apenas 300 anos.
Os primeiros registos da celebração do Natal têm origem na Turquia, a 25 de Dezembro, em meados do sec II.
No ano 350, o Papa Júlio I levou a efeito uma investigação pormenorizada e proclamou o dia 25 de Dezembro como data oficial e o Imperador Justiniano, em 529, declarou-o feriado nacional.
O período das festas alargou-se até à Epifania, ou seja vai desde 25 de Dezembro até 6 de Janeiro. O dia 6 de Janeiro é o chamado dia dos Reis Magos.
Bom, mas porque celebramos o dia 25 de Dezembro e não outra data se temos tantas dúvidas sobre o nascimento de Jesus? Vejamos a explicação que se segue.
Os dias em Dezembro ficam cada vez mais pequenos, até ao dia 21 do mesmo mês, dia do solstício de Inverno, e, os povos pagãos festejavam os dias que precediam esta data, com o objectivo de apaziguar o Sol e fazer com que este aparecesse de novo, fazendo com que o Inverno fosse mais suave. Após o solstício os dias ficam maiores e mais claros, isto significava para eles luz, alegria e esperança de boas colheitas.
Em Roma festejava-se o triunfo de Saturno sobre Júpiter. Saturno era a idade de ouro de Roma, por isso era associado ao Sol. Os romanos festejavam esta festa próximo do solstício. Nesta altura ninguém trabalhava. Acendiam-se velas e grandes fogueiras para iluminar a noite e havia muita comida.
Outro ritual era a oferta de presentes para apaziguar a deusa das colheitas, sim, os romanos tinham deuses para quase tudo :).
A Igreja não aprovava estas festas pagãs, pelos excessos que se cometiam, comprende-se pois que as tentassem abolir, no entanto, chegou à conclusão que era preferível permitila-las para não privar o povo dos festejos que tanta alegria lhes davam, mas tentando transmitir-lhes a ideia, de que esta cedência era feita para dar honras a Cristo. Assim o seu nascimento seria celebrado com digniade e teria a sua festa.
Muitos desses costumes ainda hoje existem, mas outros ficaram esquecidos.
Noutras páginas deste site encontrará a sua explicação.
O mais antigo é talvez a comida e a bebida que neste dia existe em abundância em quase todos os lares, É talvez por isso que os não católicos festejam o Natal com grande entusiasmo.
Os maiores festejos da Era romana, realizavam-se em honra do deus Mitra, que nasceu a 25 de Dezembro. por este facto, o Imperador Aureliano declarou este dia o maior feriado em Roma. Passado cerca de um século Imperador Constantino, que se tinha convertido ao cristianismo, manteve muitos dos rituais, pois o deus Mitra representava o sol e a sabedoria.
Cristo representa a vida, a luz e a esperança. Então em vez de se festejar o Sol como antigamente, passar-se-ia a celebrar o nascimento de Jesus Cristo e a festa pagã seria absorvida pela festa cristã.
Durante as invasões bárbaras no século V, os povos Nórdicos e Germânicos conhecem o Cristianismo tomam contacto com o Natal. Saliente-se que estes povos já festejavam o solstício com rituais próprios e mais tarde foram incorporados no Natal.
A religião Cristã foi abraçando toda a Europa, dando a conhecer a outros povos a celebração do Natal.
Em Inglaterra, o primeiro arcebispo de Cantuária foi responsável pela celebração do Natal. Na Alemanha, foi reconhecido em 813, através do sínodo de Mainz. Na Noruega, pelo rei Hakon em meados de 900. Este rei teve a título de curiosidade o cognome de O BOM.
Portanto em finais do séc. IX, o Natal já era celebrado em toda a Europa.
Através dos séculos o carácter pagão destas celebrações foi progressivamente absorvido pela celebração cristã, no entanto alguns dos rituais mantiveram-se.
Em Inglaterra Alfredo, o Grande, declarou 12 dias de festividade. Henrique III celebrava o Natal com a matança de animais e eram oferecidos presentes ao rei, No entanto este, mudou um pouco a tradição e passou também a distribuir comida pelos mais pobres.
Em 1533 o Natal tornou-se um grande acontecimento, e era celebrado com cânticos, danças, teatro e abundância de comida.
O Clero com estes excessos todos colocou alguns entraves à maneira como o Natal era celebrado, isto é para a igreja, faltava o lado espiritual. Surgiu então a questão abolir ou não as festas, antes que estas caíssem em exageros.
Com a reforma Lutero considerou os festejos desnecessários e, na Escócia, o Natal foi abolido em 1583. O povo demonstrava o seu descontentamento com estas leis e foi resistindo ao seu cumprimento, continuando a festejar o Natal. Mas a lei foi mais forte e e o Natal tornou-se de facto ilegal. As igrejas foram fechadas e quem não respeitasse a lei era punido. Note-se que os Puritanos tomaram estas medidas como precaução, pelos excessos pagãos que estes festejos continham e não pelo celebração do acontecimento cristão.
O Natal foi novamente legalizado em 1660, quando Carlos II regressou ao poder.
Mas com a revolução industrial o espírito do Natal foi-se perdendo. Era necessário trabalhar o mais possível para fazer dinheiro, e não havia lugar ao descanso, como tal os feriados foram proibidos, incluindo o do Natal. Apenas algumas pessoas continuaram a festejar o Natal em suas casas. Alguns patrões concediam também algumas horas livres aos seus empregados.
Enquanto em Inglaterra a maioria das pessoas andava triste, na Alemanha, as pessoas festejavam alegremente o Natal, que se consolidou com muita tradição.
No século XIX (finais) os americanos, viam esta época com grande ternura, provavelmente devido aos emigrantes germânicos que a celebravam com entusiasmo.
Os germânicos celebravam o Natal com grandes feiras, árvores, luzes e presentes, e a crianças eram o alvo das maiores atenções.
Quando em 1837 a rainha Vitória subiu ao trono de Inglaterra, este país mudou radicalmente a sua posição acerca do Natal. A rainha casou com o príncipe Alberto de descendência alemã, e o príncipe trouxe consigo as tradições, e o espírito do Natal ressurgiu. Esta época era maravilhosa. A família real festejava-a com grande carinho pelas crianças, e fomentava a solidariedade e o amor pelo povo.
A primeira árvore de Natal foi introduzida pelo próprio príncipe Alberto.
A Família real foi a grande responsável pelo impacto que o Natal veio a ter em Inglaterra.
Era uma época de boa vontade e de amor, na qual os mais desprotegidos recebiam algum consolo.
Finalmente no século XX, o feriado continuou e a tradição chegou até nós.


Espelho meu, espelho meu ...

Partilhar

...quem tem o material mais f#$%&# que o meu???


A história da minha bicicleta, que carinhosamente chamo de espanholita é feita de inumeras peripécias, recordo que comprei a bicicleta em 2ª mão, pela módica quantia de 300€, tinha nessa altura componentes de gama baixa, alguns riscos no quadro que se podem ver na primeira foto e mesmo assim já a considerei uma fortuna, a ideia era poder acompanhar os amigos nas voltinhas que davam ao fim de semana, principalmente ao Domingo de manhã, mas o bichinho foi crescendo e dai transformou-se em monstro ao ponto de percorrer quase todo o pais simplesmente para andar de bicicleta.




















Pois é...a cada dia que passa o nosso material vai ficando lentamente muito degradado, a menos que nos disponhamos a trocá-lo com a mesma facilidade com que o fazem os profissionais.

Muitas vezes conseguimos mesmo admirar-nos como é que esta ou aquela mossa, este ou aquele risco lá apareceu, mas quando vasculhamos um pouco mais fundo na nossa memória conseguimos mesmo descobrir que cada uma delas foi nesta ou naquela pedra, neste ou naquele dia, com este ou aquele amigo; assim é feita a história de cada um dos componentes das nossas montadas, no meu caso dou por mim muitas vezes com receio de trocar um componente porque poderá vir a ser menos fiável do que o anterior, mesmo quando é uma troca por material da mesma gama, embora de anos diferentes.
Curioso é que olhando para as fotos cada risco tem uma história, cada mossa uma recordação, nesta altura em que tenho vontade de trocar de quadro porque o actual é algo pesado, dou por mim a recordar algumas destas histórias e a pensar na "vida" que está por detrás de cada um dos objectos inanimados que usamos na nossa vida, mas que no fundo também eles têm vida na medida em que têm a sua utilidade e a partir do momento em que deixamos de os usar, são jogados ao abandono, reciclados ou reutilizados noutra tarefa quase sempre menos importante...será que somos tão diferentes assim dos outros elementos da natureza??? Ou pelo contrário a forma como nos organizamos naquilo a que chamamos sociedade, não é mais do que o reflexo da lei da própria natureza, ao invés de ser uma "ordem" criada pelo homem?

...

Nesta quadra lembro-me sempre das crianças...mas é uma época em que dou especial atenção aos idosos, recordo-me dos meus avós e faço votos para que aqueles que ainda podem disfrutar da companhia dos seus avós e pais, não deixem de os acompanhar.

Feliz Natal para todos vocês!

U2 - It's Christmas

Partilhar

video

Link You Tube

domingo, 23 de dezembro de 2007

Revisão na bike e o dia 22 de Dezembro de 2007

Partilhar

Como muitos sabem na semana passada fiz o Troia -Sagres e por essa razão atrasei a alteração que tinha programado para a minha Espanholita.
Essa alteração consistia em modificar as rodas Mavic CrossRide equipadas com pneus Specialized Fast Track 2.0 e câmaras de ar com Slime, para a versão tubeless, através de fitas adequadas á função e de pneus mais leves; passando a partir de agora a dispor então de umas Mavic CrossRide transformadas para tubeless, pneus Maxxis LarsenTT 1.9 Lust e Liquido MSC Black Seal.



Já calculava que a alteração fosse retirar algumas gramas á gorda da minha espanholita, mas fiquei agradavelmente surpreendido quando descobri que esta pequena alteração conseguiu retirar 700 gramas aos 12,9 Kgs que tinha a minha bike na ultima vez que a tinha pesado, que tinha sido precisamente antes do Troia-Sagres por ocasião da troca para pneus de estrada, mas mesmo assim ainda posso dizer que está uns orgulhosos 2 a 3 quilos acima daquilo que são as máquinas Hardtail mais evoluidas que circulam normalmente na frente das maratonas em que participo, o peso oficial da Espanholita passou então a ser 12.2 Kgs.





Precisa-se portanto de uma rápida cura de emagrecimento na desgraçadinha da Espanholita, porque o rider já não vai para novo e ainda gostava de andar mais rápido mas assim torna-se verdadeiramente mais dificil. (Isto de fazer o choradinho pode ser que resulte com o Papá Noel).

Sábado, dia 22 de Dezembro de 2007, foi um dia interessante, apesar de ser o dia seguinte ao solstício de inverno e por essa razão as horas de sol foram pouquissimas, consegui resolver alguns assuntos pendentes, consegui finalmente transformar as rodas em tubeless, mas acima de tudo consegui estruturar uma série de acções a realizar nos próximos dias e que irão permitir (assim espero), passar esta quadra relativamente calmo.


Depois de anunciar o blog no projectoBTT, o António Girão, esse brilhante ser humano fez-me chegar este pequeno texto:
"" Sou um ser verdadeiramente anormal! Com o prazer de achar o Mundo intratável...e governado por normais..!!

Como entendo o criador deste Blog uma das Pessoas que mais estimo! Com mais integridade! Cá estou, para o que der e vier..!!

Também sou quase normal...Felizmente, quase..!! E...espero nunca encontrar a parte que me falta..!!""
Acho que este texto, aliás como é apanágio do autor, diz muito mais do que parece e por essa razão não lhe irei tecer qualquer comentário, unicamente para que cada um possa interpretá-lo e quicá encontrar-se nele.
A possibilidade que tenho amiude de beber das palavras deste senhor levam-me a deixar-lhe um pedido especial: A. Girão, logo que sintas chegado o momento, quero que me faças chegar um dos teus maravilhosos textos, poemas ou reflexões para que eu possa publicá-lo neste espaço e assim proporcionar aos resistentes que se deêm ao trabalho de por cá passar regularmente a possibilidade de sonharem com as tuas palavras. O espaço está devidamente guardado.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Sat, Dec 15, 2007 - 208.00 km [Cycling]

Partilhar

Sat, Dec 15, 2007 - 208.00 km [Cycling] - Posted from My Cycling Log
http://www.projectobtt.com/index.php?option=com_smf&Itemid=32&topic=6675.msg105993#msg105993

Esta mensagem serve para testar a integração do MyCyclingLog, no blog e já agora dar-vos a conhecer esta aventura que foi o Tróia-Sagres no passado Sábado, 15 de Dezembro. Provavelmente em breve farei uma retrospectiva do ano 2007 e das minhas voltinhas, passeios e maratonas, portanto é provável que se volte a falar do Troia-Sagres nessa altura, entretanto vou descobrindo novas funcionalidades para colocar no blog, isto enquanto tento encontrar algumas que gostaria de ter e ainda não consegui ...sou mesmo básico. Aceito sugestões ;-)

De facto, desconhecia esta funcionalidade antes de criar o blog é giro estar a descobrir um admirável mundo novo a cada hora que passa desde que criei o blog, isto até pode dar em nada mas pelo menos fica a experiência e a descoberta de funcionalidades que desconhecia em sites que uso á algum tempo.

De qualquer forma estou satisfeitissimo porque já atingi a barreira dos 5 visitantes no primeiro dia, atendendo a que não coloquei o contador logo desde o inicio, HEHE!!! Mas se calhar fui eu que a mexer nisto entrei aqui 5 vezes, o que poderia falsear um bocadinho os resultados.

Por falar em non sense...

Partilhar

video

...acho que estou a ficar senil, logo já fico com desculpa para dizer o que me dá na telha e mais ainda...além de que me posso mijar e babar sem que ninguém me fique a olhar de soslaio...coitadinho, afinal de contas...é parvo, mas afinal já era ...

:-P

Inauguração Oficial

Partilhar


Esta é a abertura oficial deste blog.

Este blog será o grito do egoismo do seu autor,
que por mero acaso sou eu mesmo.



Resumidamente é mais um blog nesse imenso mundo que é a blogosfera, portanto se aquilo que procuras é algo de inovador, diferente de tudo o que já foi feito, não percas tempo e zarpa daqui para fora, o mesmo é dizer faz-te á estrada porque daqui não levas nada, basicamente acredito que neste âmbito tal como em tantos aspectos da nossa vida, já está tudo inventado, dai não acreditar que deste blog possa vir a sair algo de verdadeiramente novo.

Devido ao caracter egoista que está por detrás deste blog, quem cair na armadilha de cá vir poderá facilmente desiludir-se, já que seguramente não encontrará aquilo que procura, no entanto quero acreditar que corre sérios riscos de mesmo assim encontrar algo diferente e mesmo que seja uma grande patacoada, pode verificar-se que venha a ter utilidade, quicá próxima da utilidade que poderia ser dada a uma versão impressa deste blog, embora hoje em dias os papéis de impressão finos se revelem de muito menos utilidade que a vulgar folha de papel de jornal dos anos 80, que era macia e absorvente, embora tivesse o inconveniente de deixar um rasto de tinta atrás de si.

Como o tempo não é assim tanto o compromisso é de publicar pelo menos nos próximos 10 anos outra mensagem, portanto não há que desesperar porque o tempo passa num instante.

A estrutura do blog certamente sofrerá alterações nos próximos tempos até porque eu ainda não faço ideia daquilo que me vai passar na mona e em regra geral quando isso acontece o resultado pode roçar o catastrófico; quiçá vocês poderão mesmo estar a assistir ao nascimento e morte deste blog. No entanto, se tal não acontecer poderão vir a observar aqui o resultado de 30 anos de tentativas frustradas de um cérebro lento tentar acompanhar a evolução da aldeia global, cérebro lento esse que já aprendeu a filtrar o que lhe interessa mas mesmo assim ainda mantém interesses em assuntos tão distintas como: BTT, Ciclismo, automobilismo, motociclismo, desporto em geral, fotografia, astronomia, gravação a laser de objectos, pesca, televisão, filosofia, citações, pensamentos, gajas, viagens, natureza, meditação, economia, outra vez a 14ª área de interesse, porque se ficasse em primeiro a Maria mandava-me capar :-D.

Em termos de mensagens poderão encontrar coisas tão distintas como: noticias (incluindo um bloco de busca de noticias no cabeçalho, imagens interessantes, videos ou musicas e textos ou poesias de outros autores, anuncio de eventos, desabafos ou pensamentos próprios, denuncias de assuntos que me incomodem ou até mesmo alguma novidade que o meu trabalho produza e que eu julgue interessante para os meus amigos, ou pelo contrário poderá mesmo servir para ofendê-los, injuriá-los e caluniá-los se assim tiver de ser. EHEH!!
No futuro pretendo ainda adicionar alguma pequenas funcionalidades, como meteorologia do Zimbabwué, a hora local do Karandiru, ou mesmo uma webcam da casa do Biculas.

Enfim este blog no fundo será aquilo que me der na real gana.

Quem me conhece sabe que o non-sense por vezes prolifera e infelizmente este blog como espelho do autor, necessáriamente terá que alinhar pela mesma bitola.

Para finalizar esta pequena GRANDE apresentação, aqui ficam desde já os meus votos de Feliz Natal a todos!!!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Partilhar




Por enquanto ainda na fase de estruturação.



Voltem mais tarde para poder disfrutar das mulheres nuas, cavalos e anões.


Haverá conteudos para todos...





Mensagens populares